06/11/2007

tanto o não dito [...]

tanto o não-dito
quanto o que se diz
existe não sendo
e tem valor por si
é consciente
sonho de dia
e realidade viva
de noite.
em silêncio
diz-se muito,
de maneira eloqüente,
sobre o mundo.
inconscientemente
calculam-se
equações e metáforas
nas horas perdidas
a se desfragmentar
as memórias do dia.
um gesto
pra carta rasgada,
pra boneca quebrada,
pra lembrança esquecida,
numa estranha poesia
feita de mímica.

2 comentários:

juli disse...

pelo que já foi dito,
reservo-me ao direito do silêncio.

:*

Carol Chmi disse...

=)
(porque sou ruim com palavras!..)