10/01/2008

Caderno de anjo

A garota que cuida do provador da loja espia um conhecido de seu irmão experimentar roupas e decide sorrir para ele na saída. Uma criança surda vê um homem disparar uma arma na noite. Folhas caem de uma árvore num parque distante, anunciando o frio. Uma senhora fecha seu punho e observa as veias que correm nas costas de sua mão. Elas pulsam normalmente, depois um pouco mais rápido. A namorada do garçom percebe que ama o faxineiro do bar e sente-se confusa pela primeira vez em muito tempo. Nenhuma formiga pica o homem triste deitado no gramado. Um garoto em um semáforo limpa um pára-brisa apenas porque sim. O motorista do carro sente-se culpado pelo vidro fechado e deixa o troco de seu almoço na caixinha dos funcionários do restaurante. Um caderno novo é inaugurado por um jovem que quer ser escritor. Enfim, uma orquídea abre uma nova flor vinte anos depois de ter sido dada de presente por um bebê de um ano de idade para sua mãe (iniciativa do pai).

5 comentários:

juli disse...

Uma menina lê seus textos bonitos e não consegue párar de pensar, "nossa".

^^

luan disse...

gosto dessa poética do quase por acaso. =)

matheuss disse...

alguém que para pra pensar nas coisas pequenas da vida e percebe o quanto vale a pena viver.
m.

=}

Anônimo disse...

Cara, muito bom esse texto!

vitorio disse...

muito bom o texto. Por acaso achei a minha foto aqui. Está em boa companhia das tuas palavras. Abs.