07/01/2008

Laranja de sol indeciso [...]

Laranja de sol indeciso
Ilumina sua mão
Hesitante que toca o frio
Dos dedos de minha mão
Aquecendo o que não cabe no frio
Pouco dessa semi-noite de verão
Vermelho de enrubescido
Seu rosto meus olhos verão
Lembrando de tempos perdidos
Como laranja e vermelho também serão
Azul chegará a noite terrível
Seu cheiro negro de solidão
Me lembrará um momento perdido
Com uma estrela de fim de verão

1 comentários:

Marta Alemany Puig disse...

Enric!

No, no em molesta home! De fet, ets l'únic que m'escriu i sempre fa il·lusió trobar-te algun comentari. A mi m'agradaria fer-te'l de la poesia que em vas deixar al comentari però estic a punt de fer exàmens i estic molt estressada i tinc molt poc temps per fer totes les coses que no siguin estudiar, jejej!

De moment dir-te que és molt bo el teu poema!

Ja ens anirem dient coses per aquí!


Recoooooooooords!!!!!