11/08/2007

é engraçado ser confuso [...]

é engraçado ser confuso
às vezes
o problema é não parecer estúpido
mas fazer o quê?
as coisas são assim, assim é o mundo
- mas não necessariamente é assim que tem que ser...

espero!

(o mundo já é complicado
sendo do jeito que é)

e rir... dói rir, a gente fica cansado
às vezes, sabe como é...

foda é confundir ilusão e passado
e nem perceber quão pouco que se é,
entende?

e quando vem a consciência,
ainda que duvidosa,
da paranóia do tímido,
o quê nos resta a fazer,
a não ser sentir uma azia sutil no peito
e esperar passar,
se culpando pela própria confusão,
meio sem jeito?

(...)

interrogações são batata;
foda é achar uma boa afirmação.

2 comentários:

Alexandre Nakahara disse...

Eu até escuto o Grupo Rumo ou alguém da banda cantando esse seu poema!

eunaosei disse...

Enric poeta, Enric bonito.
Me sinto um pouco como você, nao disse muito ontem mas gostei muito de ouvir.
E não necessariamente confusa eu me sinto, acho que mais boba. O mundo é tãão grande. Mas acho q to falando de coisas diferentes agora.
um beijo!
bia